quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Irresistível Paixão


IRRESISTÍVEL PAIXÃO (Out of Sight, 1998, 123 min)
Produção: Estados Unidos
Diretor: Steven Soderbergh
Roteiro: Scott Frank
Elenco: George Clooney, Jennifer Lopez, Ving Rhames, Catherine Keener, Steve Zahn, Luis Guzmán.

“Irresistível Paixão” (1998) é um filme que aposta num subgênero que vem fazendo bastante sucesso atualmente: comédia romântica com ação. Digamos que é um combo agradável quando bem realizado. Steven Soderbergh já havia percebido isso na década de 90. O filme conta a trama de um importante ladrão de bancos, Jack (George Clooney) que ao fugir da cadeia acaba se deparando com a agente policial Karen (Jennifer Lopez). A moça é tida como refém e ambos vão se conhecendo melhor até ele conseguir fugir e ela correr atrás dele completamente apaixonada.

“Irresistível Paixão” seria um filmaço se tivesse um roteiro melhor desenvolvido. Engraçado perceber que, justamente no seu maior defeito, o filme acabou sendo reconhecido no Oscar. O filme em si é bastante funcional e acaba virando um ótimo entretenimento, mas a linearidade dos fatos é tão confusa que o roteiro acaba deixando bastante a desejar. Claro que pode ser culpa da edição preguiçosa que tenta copiar o estilo do Tarantino, porém, “Irresistível Paixão” possui um plot tão vazio que o roteiro acaba sendo o culpado mesmo.

A estória não sai da mesmice e as ironias contidas em cada diálogo acabam sendo uma sucessão de erros já que o filme vai se tornando cansativo por não sair do lugar comum. O que acaba salvando é a química explosiva de Jennifer Lopez e George Clooney em cena. Fora isso, sobra pouca coisa para avaliar e salvar. Aliás, Soderbergh tem em sua filmografia filmes mais eficazes e direções mais interessantes.

INDICAÇÕES:
1. Melhor Roteiro Adaptado: Scott Frank
2. Melhor Edição: Anne V. Coates

por Alan Raspante

5 comentários:

Luís disse...

Gostei da relação dos dois personagens, só acho que o problema verdadeiramente grande aqui é Jennifer Lopez, que definitivamente não apresenta bom resultado. Acho o roteiro meio confuso também, mas não o vejo como um grande problema. No entanto, penso, eu não o indicaria.

Alan Raspante disse...

Meio que se aproveita do subgênero criado por Tarantino em Pulp Fiction, hihi

Ivanildo Pereira disse...

Já eu adoro esse filme, que na minha opinião salvou as carreiras tanto de Soderbergh quanto de Clooney. Os personagens são espertos e divertidos, o romance é quente e até a Jennifer Lopez tem o melhor (na verdade único) momento da sua carreira de atriz. E mencionando a comparação com Tarantino, este aqui é superior ao "Jackie Brown", e ambos foram adaptados do escritor Elmore Leonard.

Alan Raspante disse...

Jackie Brown é excelente. Ah, agora tá explicado esse déjá vu que rola no filme, hahaha

Gosto da química de JLo e Clooney, mas o filme não tem uma história que prende e tudo mais. Enfim...

Marcelo keiser disse...

Cara... esse filme é muito legal. Uma pena que está meio esquecido hoje em dia, mas é um ótimo trabalho de Steven Soderberg!

Parabéns pelo Blog!

abraço

marcelokeiser.blogspot.com.br