terça-feira, 6 de novembro de 2012

Halle Berry: "A Última Ceia"



HALLE BERRY (14/08/1966 – Ohio, Estados Unidos)
Primeiro filme: “Investimento Arriscado” (1991)
Principais trabalhos: “Os Flinstones – O Filme” (1994), “Politicamente Incorreto (1998), “X-Men” (2000), “A Última Ceia” (2001), “Frankie & Alice” (2010)
Indicações ao Oscar: 2002 – Melhor Atriz: A Última Ceia - venceu

O primeiro ano do século XXI para o cinema americano, especialmente na premiação do Oscar, 74ª edição, ficou marcado por algumas polêmicas extra-oficiais, que, particularmente, considero injustas. Digo isso (evidente que haverá discordâncias) porque muitos afirmaram que a AMPAS favoreceu as premiações de Denzel Washignton e Halle Barry para combinar com o prêmio honorário que seria dado a Sidney Poitier e assim, construírem uma espécie de cerimônia temática em homenagem a intérpretes afro-americanos, até então, nunca contemplados com o prêmio principal de atuação da cerimônia mais importante para o cinema ianque.

Polêmica e teoria da conspiração à parte, o que também não deixa de criar as caras lendas de bastidores que desde sempre povoaram o imaginário americano, assim como acredito que a vitória de Denzel Washington na categoria de Melhor Ator tenha sido justíssima, faço coro igualmente para a premiação de Halle Berry, por “A Última Ceia” (2001), como a Melhor Atriz da temporada. Talvez uma igualmente inspirada Nicole Kidman, por “Moulin Rouge – Amor em Vermelho” (2001) fosse uma concorrente também merecedora e em que todos apostavam. No entanto, definitivamente, a composição comovente e realística de Halle Berry para uma mãe que sofre as maiores agruras da vida (morte de marido e filho), e ainda assim acredita na volta por cima, de fato foi a melhor atuação entre as protagonistas femininas indicadas e também o supra-sumo de uma carreira com mais baixos do que altos.

Mesmo muitos citando o brilhante elenco coadjuvante (trabalhando em uníssono e que contava com o saudoso Heath Ledger, Billy Bob Thornton e Peter Boyle) como uma escada fantástica para o trabalho da protagonista, Halle Barry não deixa de ter seus momentos de competência particular, como na emocionante seqüência em que volta do funeral de seu filho ou mesmo na visceral cena em que se entrega de corpo e alma para o personagem de Bob Thornton. A atriz imprime veracidade absurda, impressionando pela imersão em sua personagem e, para mim, sua vitória não foi nenhuma surpresa, pelo contrário, foi esperada.

por Celo Silva

7 comentários:

Luís disse...

Gosto bastante do trabalho de Berry nesse filme. Acho que é um dos poucos filmes que verdadeiramente a desnudam e a mostram tão completa quanto atriz. Outro filme de sua carreira que merece destaque é "Frankie & Alice" (2010), bastante esquecido por todos, mas que mostra uma atriz tão compentente quanto esse filme mostrou.

Leticia Musgrove é potencialmente uma das personagens mais difíceis. As cenas finais dão tanta profundidade à personagem que é difícil não nos sentirmos fragilizados junto com ela. E Berry aproveita bem seu momento em cena, justifica com eficiência o seu Oscar, apesar de eu, diferentemente de você, não achar que 2002 tenha sido o momento de premiá-la. Ainda assim, não há demérito na sua vitória.

Serginho Tavares disse...

Ela é uma atriz talentosa que muitas vezes acaba fazendo péssimas escolhas, mas quando tem um grande personagem em suas mãos ela dá conta do recado como fez neste filme!

Kamila disse...

Chiei muito quando a Halle Berry ganhou o Oscar de Melhor Atriz por "A Última Ceia", mas, quando assisti a esse filme, percebi que, realmente, ela mereceu a estatueta. Pena que, após o Oscar, a carreira dela deu uma guinada pra baixo... Ela não merecia, ainda mais por se tratar da primeira atriz negra a vencer um Oscar de Melhor Atriz. Sempre torço pela recuperação de sua carreira.

Ivanildo Pereira disse...

Eu acho a Halle Berry uma atriz limitada, que fez (e ainda faz) muitos filmes ruins e se deu bem principalmente por causa da beleza. Mas mesmo assim, reconheço que ela teve alguns ótimos desempenhos em certos filmes, e o dela em "A Última Ceia" é muito sólido e digno, realmente um grande trabalho. Ela foi bem dirigida e tinha um grande papel, o que também ajudou.

renatocinema disse...

Esse filme tem a cena de sexo mais "tensa" que meus olhos viram....romântica, sensual e dolorosa ao mesmo tempo.

abs

Gabriel Almeida disse...

Sou fã da Halle, e sou suspeito em falar que ela realmente merecia tal, muitos acham que a Kidman deveria ter levadoo Oscar, mais realmente ali não foi o seu melhor trabalho e o Oscar sabia disso, e outra coisa que o Oscar sabia também era que A Última Ceia seria e é o melhor trabalho da Halle.

Dudz Pepe disse...

Semprei achei por alto q Berry tinha sido favorecida por questões sociais, mas mudei totalmente de ideia qd vi o filme. Kidman estava linda em Moulin Rouge e Spacey merecia no passado, mas aquele o destaque maior foi Berry.